Opinião – A estreia do dia, Ponto de Partida

Por Vithoria Alonso
IF News – 28/06/2020

Neste domingo tem estreia dentro da Ogloteca.
Guilherme Kalel lança o livro “Ponto de Partida”.
Que é uma continuidade de “Ponto de Equilíbrio”, lançado no final de maio e que se transformou no maior sucesso da biblioteca digital.

O livro continua a contar a historia de Humberto Perkins, depois de sua saída do hospital.
O que ele vai viver depois de ter de recomeçar sua vida, sem ter ideia de quem é por conta da perca de sua memória.
E como a advogada Clara, se tornará essencial nesse processo.

O primeiro capítulo já dá uma mostra muito clara do que esperar desse romance.
O capítulo tem tons românticos desde as primeiras aparições.
Quem ainda não leu, a recomendação é que leia logo, e o aviso de que este texto contém Spoiler.

Humberto e Clara estão no apartamento dele, quando a primeira cena romântica aparece,
logo no almoço, ela segurando em sua mão e falando a ele sobre a sua rotina e que ele era a sua maior prioridade.
As cenas se seguem na sala do apartamento, com os dois bem juntinhos assistindo a Netflix.
Ao seriado “Ponto Cego”, que tem uma personagem que tem problemas com a memória,
o que deixa Humberto bastante identificado com ela.
A cena dela no ombro dele no sofá enquanto ele acaricia seu rosto, linda de se imaginar e de se ler.
As músicas são um caso a parte.

No começo temos uma música que já esteve presente em “Ponto de Equilíbrio”, do cantor Andrew Belle.
A letra é linda a música e o arranjo também, para imaginarmos ela enquanto o livro remonta os acontecimentos da historia anterior.
Com Humberto voltando para sua casa, ao som de “Inquebrável”, de Wanessa Camargo e Maria Leon.
Uma música que tem tudo a ver com aquele momento, uma mostra de superação.
E que tem uma letra mais do que linda, tendo sido lançada por Wanessa e Maria em maio de 2020.
Por fim, a lista se encerra com “Quando”, de Fernando, da dupla com Sorocaba.
A letra fala por si só,
E a gente fica aqui, com mel na boca esperando o capítulo de amanhã.

Guilherme Kalel sabe como ninguém, virar uma historia e mudar o rumo da vida das pessoas,
e de seus personagens.